repórter

textos de Augusto Baptista

17 octobre 2006

Um ás da sobrevivência

 De uma prole de 27, a fome e a doença dizimaram 20. Joaquim Lopes sobreviveu à hecatombe familiar e cresceu com esse jeito ganhador. Aos 12 anos era ardina de sucesso; aos 30, o lendário "Lopes dos jornais". E depois de transitar por dois empregos de fato e gravata, aos 60 abraçou a profissão de trintanário. Texto de Augusto Baptista   «As pessoas dizem que a farda me fica bem por eu ser muito alto, tipo inglês. Segundo vim a saber, um hotel requer à porta uma pessoa assim». Discurso... [Lire la suite]
Posté par teodias à 18:41 - - Commentaires [0] - Permalien [#]