repórter

textos de Augusto Baptista

25 septembre 2006

Humor em Abel Salazar

De Abel Salazar prevalece a imagem do circunspecto cientista e professor da Escola Médica do Porto, do artista grave, cores penumbrosas e térreas, desenhos cinza-carvão, cobre martelado... E no entanto — artista da vida, permanente deslumbre pela Mulher, investigador emérito, homem de causas — Abel Salazar foi um cultor da alegria luminosa, um devoto do riso, faceta menos conhecida da sua obra. Mestre plural, vida de 57 anos — nasceu em Guimarães, 1889, faleceu em Lisboa, 1946 — «a necessidade sôfrega de estar... [Lire la suite]
Posté par teodias à 20:38 - - Commentaires [0] - Permalien [#]

25 septembre 2006

Mãos iluminadas

Reformada, avó, viúva, decidiu aprender artes decorativas, depois pintura. E de repente, aos 70 anos, nascia um nome incontornável na arte naïf: Maria Vilaça.    Presente no universo da arte há meia dúzia de anos, as suas criações já correm mundo, constam do acervo de museus, são conhecidas e apreciadas entre coleccionadores e especialistas. E das muitas escolhas que o comprido nome lhe proporcionaria para assinar as... [Lire la suite]
Posté par teodias à 16:59 - - Commentaires [1] - Permalien [#]
25 septembre 2006

A democratização da cueca

Testemunhei um milagre. Exactamente: um milagre. A história conta-se em poucas linhas e passou-se há cerca de dois anos. Ia eu na A1 para Coimbra, ao volante o meu amigo Fernando Mora Ramos, a rondar Albergaria-a-Velha, de repente o céu ruiu numa tormenta de granizo. No lençol de gelo, logo um carro se despista à nossa frente. Acudimos ao sinistro. Acto contínuo, outra viatura entra em derrapagem, bate nos rails, uma, outra, bate outra vez, serpenteia, bate de novo, guina, bate, até que pára. Do "lugar do... [Lire la suite]
Posté par teodias à 08:40 - Commentaires [0] - Permalien [#]